PARA REFLECTIR!

Esta merece ser reenviada !

Carta aberta do Tenente-Coronel de Cavalaria Paulo Banazol ao 1º Ministro de Portugal

Srº Ministro Poiares Maduro

Deixe que me identifique – Paulo M M de Athayde Banazol – contribuínte 131295420 – com todos os impostos pagos ao Estado.

Ouvi a S/intervenção acerca da “inevitabilidade” de cortar pensões e outras prestações sociais.

A ser verdade – espero que não ! – deixe-me arrolar algumas áreas – garantidamente do S/conhecimento – aonde o Governo pode “inevitavelmente” cortar:

Deputados – são 330 no Continente e Ilhas, com vencimentos (3.624,41 €/mês), despesas representação (370,32€), prémios de presença no Plenário (69,19€), desclocações (0,36 €/Km) deslocações em “Trabalho Político” (se é que se sabe o que isto é !) Território Nacional (376,32€), Europa (450,95€) fora da Europa (1.074,80€), deslocações em representação da AR – nacional (69,19€/dia), estrangeiro (133,66€/ dia) e as regalias / mordomias de todos conhecidas e que, se perguntar aos portugueses, todos classificam de escândalosas, absolutamente fora de contexto e imerecidas.

Alguém viu ou ouviu falar da “invevitabilidade de cortes” no número, remunerações e mordomias destas senhoras e senhores ??

Porque não pagam os deputados as refeições ao preço do comum dos portugueses – menos do n/bolso – menos dos impostos dos portugueses !

E não me fale em demagogia – o exemplo TEM que vir de cima !

Presidente da AR que se reformou com 12 ( DOZE !!!!) anos de actividade com uma pensão de 7 mil e muitos Euros – aqui não se põe a “inevitabilidade de cortes” ??

Mordomias com Acessores e Secretárias, subvenções vitalícias a políticos e Deputados, custos com a Presidência da República – que por sinal gasta mais do que a Casa Real Espanhola !!

Centenas de Juntas de Freguesia e dezenas de Câmaras Municipais – vereadores, acessores, “especialistas” e comissões – aonde está a “inevitabilidade dos cortes” ?

Para quando a VERDADEIRA renogociação das PPP’s, SWAP’s SCUT’s e Rendas Energéticas bem como a devolução aos cofres do Estado dos milhões “emprestados” ao BPN ?

De acordo com o Prof Boaventura Santos, se considerados os cortes nestas áreas a poupança seria de cerca de 2 mil e cem milhões de Euros – e já agora faça-me um favor ministro Poiares Maduro, não me diga que o Prof Boaventura Sousa não é conhecedor da realidade e demagogo.

Juízes do Tribunal Constitucional e Juízes – para quando os “inevitáveis cortes” nos vencimentos e subsídios de residência bem como a regularização dos tempos de serviço para obtenção da reforma ?

Viaturas do Estado – de um total de largas centenas “cortaram” ½ dúzia !

Extraordinário esforço !!!

Campanha Eleitoral para as Autárquicas – 9,7 milhões – “inevitabilidade dos cortes” ??

Fundações – como diz a nossa Gente – “tanta parra e pouca uva” – cortaram ?

Quantas, aonde, quais , poupanças ?

O mesmo relativamente às “milhentas” Comissões – “inevitabilidade dos cortes” ?

Vencimentos, mordomias e Regimes Especiais na TAP, ANA, CP, CGD, Metro, TV, etc, etc, etc – aonde está “inevitabilidade dos cortes” ??

Parque Escolar ??

Palestina ?

SCUT’s ?

IMI / edifícios pertença dos partidos políticos

Milhentas nomeações de acessores, especialistas e consultores ?

etc ..

etc …

etc ….

Surpreende-me (para não dizer mais nada !) a determinação do Governo na defesa da “inevitabilidade de cortes” nas pensões – será que o vai fazer às atribuídas ao Drº Jardim Gonçalves, juízes, deputados, etc, etc ?

A Vossa determinação parece ter um só “alvo” – os fracos e sem voz – à minha mãe – 84 anos e numa cadeira de rodas – a Vossa determinação tirou 60 em 800 euros.

Ao ex-presidentes Soares – 500.000 E (fora a Fundação) e Sampaio – 435.000 E (fora a Fundação Cidade Guimarães) – não se viu ou ouviu aplicar a “inevitabilidade de cortes” – serei eu que, nos meus quase 60, ando distraído.

Quando responsabiliza – e prende !!!! – o Estado os governantes responsáveis pelos atroplelos à lei e esbanjar de dinheiros públicos ??

A “inevitabilidade dos cortes” justifica cortes na ajuda à saúde aos militares e funcionários públicos e mantém o nível de impostos às pessoas acima do taxado às empresas – Bancos e Companhias de Seguro com lucros inacreditáveis para um país em crise – aonde a “inevitabilidade” de ajustar impostos ??

Os “inevitáveis cortes” ministro Poiares Maduro, cessam quando o Estado e o Governo de que faz parte, cortarem aonde TÊM que cortar e na minha opinião, deixarem de esbanjar dinheiro, de previlegiar uns à custa dos dinheiros de outros e de acabar com as excepções aos sacrifícios que, parece, não são suportados por todos por igual – até lá não haverá “inevitáveis cortes” que suportem este estado de coisas.

Porque não quero tornar estas linhas em assunto pessoal, não refiro os “inevitáveis cortes” que a minha pensão tem vindo a sofrer e que, por vontade Sua, vai ser alvo de mais “inevitáveis cortes”.

Até quando ministro Poiares Maduro os “inevitáveis cortes” – quando o rendimento disponível chegar a “0” ??

Ainda e longe de completar o rol:

1 – Victor Constâncio, actuação com Governador do BdP e custos

2 – Madeira e as obras farónicas do Governo

3 – Reformas de Luxo – o nº de reformados que ganhavam 4000 (ou mais) euros engordou cerca de 400%

4 – CP – de acordo com a folha salarial da CP, um inspector-chefe de tracção recebe 52,3 mil euros, há maquinistas com salários superiores a 40 mil euros e operadores de revisão e venda com remunerações que ultrapasassm os 30 mil euros / ano.

5 – a lei de financiamento de campanhas – a recente decisão do Governo de aumentar os montantes dos ajustes directos permitidos a governantes e autarcas permite fuga aos impostos

6 – BdP – os previlégios e despesismo do Banco prolongam-se numa lista longa e ofensiva

7 – EDP – 800 viaturas para um total de 1800 funcionários com facturas anuais de combustível de 10 000 E

8 – Viaturas EP – em 63 EP há 224 carros para gestores que custaram ao Estado 6,4 milhões de euros – fora o resto !!

9 – os milhares de Euros em Ajustes Directos que põem em causa a “concorrência, a igualdade, a transparência e a boa gestão dos dinheiros públicos”, pelo que podem “agravar o risco” de corrupção.

10 – despesas de representação, Cartões de Crédito e telemóveis

11 – projectos ruinosos tipo aeroporto de Beja

12 – milhões injectados nas PPP’s e Banca Privada

etc ..

etc …

etc ….

etc …..

Muitos, muitos mais casos haveria para arrolar ministro Poiares Maduro que são do conhecimento de todos nós, aonde o esbanjar de dinheiros públicos se vê à vista desarmada e que, se combatido com a DETERMINAÇÃO dos portugueses que fizeram Portugal, talvez evitasse os “inevitéveis cortes” que a S/determinação entende serem necessários.

É por causa de tudo que arrolei – e o do muito que ficou por arrolar – que Membros do Governo são assobiados e apupados – nem todos os que assim procedem comunistas, nem todos com agenda política – discordo mas compreendo!

Ministro Poiares Maduro – estou longe – MUITO LONGE – da política e políticos pelo que não tenho simpatia por políticos e filiação em NENHUMA força política.

Filiei-me quando com 20 e poucos anos – jovem oficial – Jurei Bandeira – essa é a minha única Filiação pelo que tenho MUITA dificuldade em entender estas situações, bem como a “inevitabilidade dos cortes”, que considero profundamente injustos para a os portugueses.

Coisas de Soldado !

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *