Poema da Mente

Há um Primeiro-Ministro que mente,

Mente de corpo e alma, completa/mente.

E mente de modo tão pungente

Que a gente acha que ele, mente sincera/mente,

Mas que mente, sobretudo, impune/mente

…Indecente/mente.

E mente tão habitual/mente,

Que acha que, história afora, enquanto mente,

Nos vai enganar eterna/mente…

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *