Sem Coragem para Tanto…

No metro, à hora de ponta, um indivíduo, para não se desequilibrar, pousa a mão ligeiramente no ombro de uma rapariga, que lhe diz:

– Oiça lá! Não poderia pôr a mão noutro sítio?

– Eu gostaria… Mas não me atrevo.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *