A desconfiada

A desconfiada
Apesar de viverem na abundância, as coisas não corriam bem entre o marido e sua jovem mulher.
Na verdade, ela estava convencida de que ele andava metido com a Janete, bonita empregada da casa.
Então resolveu preparar uma armadilha pra pegar o marido no flagra.
Dispensou a empregada no fim de semana e não contou ao marido.
À noite, quando iam pra cama, o marido contou a mesma velha história:
– Desculpe, minha querida, mas estou mal do meu estômago outra vez. Vou tomar um ar e já volto.
Ele então rumou em direção ao banheiro.
A mulher saiu rápido pelo corredor, subiu as escadas e deitou-se na cama da empregada.
Mal ela tinha apagado a luz, veio ele, em silêncio.
E, sem perda de tempo, saltou para a cama e fez amor com ela com toda a fogosidade.
Ambos gemiam de prazer.
Quando terminaram, a mulher disse, ainda ofegante:
– Você não esperava me encontrar nesta cama, não é querido?
E, súbito, ligou a luz.
– Sinceramente, não, minha senhora, disse o jardineiro !!!!!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *