Não há amor como o conjugal!

Vamos lá a animar um pouco!
Não há amor como o conjugal!!!

AMOR ‘ I ‘
– Querida, vamos ter que começar a economizar.
– Tudo bem.. Mas como?
– Aprendes a cozinhar e mandas a empregada embora.
– Combinado…, então aprendes a fazer amor?, e podes dispensar o motorista.

(Tomem lá que é para aprenderem…)

Amor ‘ II ‘

O marido pergunta à mulher:
– Querida, quando eu morrer, tu vais chorar muito?
– Claro querido. Tu sabes que eu choro por qualquer coisinha…

(MISERICÓRDIA…..!)

Amor ‘ III ‘

Na cama, o marido vira-se para a jovem esposa e pergunta:
– Querida, diz-me que sou o primeiro homem da tua vida.
Ela olha para o palerma e responde:
– Pode ser…, a tua cara não me é estranha…

(Para que tanta pergunta……)

Amor ‘ IV ‘

Um casal vinha por uma estrada do interior, sem dizer uma palavra.
Uma discussão anterior havia levado a uma nova discussão, e nenhum dos dois queria dar o braço a torcer.
Ao passarem por uma quinta onde havia mulas e porcos, o marido perguntou, sarcástico:
– Parentes teus?
Responde ela:
– Sim?, sim sim?, cunhados e sogra…

(Esta está divinal!!!!)

Amor ‘ V ‘

O marido pergunta à mulher:
– Vamos tentar uma posição diferente esta noite?
A mulher responde:
– Boa ideia?, tu ficas aqui em pé a lavar a louça e eu sento-me no sofá!!!!!

(Esta foi mazinha?)

Amor ‘ VI’

O marido decide mudar de atitude. Chega a casa todo armado em machão e diz:
– Eu quero que tu faças um jantar digno dos deuses?, quero uma sobremesa divinal. Depois do jantar tu vais trazer-me um whisky, vais preparar-me um banho porque eu preciso de relaxar. E mais: Quando eu terminar o banho, adivinha quem vai vestir-me e pentear?
Respondeu placidamente a esposa:
– O homem da funerária….

(escrava do homem… TOMA)

Amor ‘ VII’

– Querida, o que e que tu preferes? Um homem bonito ou um homem inteligente?
– Nem um, nem outro. Tu sabes que eu só gosto de ti.

(eheheheheheh)

Amor ‘ VIII ‘

O marido e a mulher estão num barzinho a beber uma cervejinha. Ele vira-se para ela e diz:
– Estás a ver aquela mulher ali ao balcão?, a beber um whisky sozinha? Eu divorciei-me dela há sete anos! Depois disso ela nunca mais parou de beber.
A mulher responde:
– Não digas palermices. Ninguém consegue comemorar durante tanto tempo assim!

(Sem comentários…..)

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *